ponto.por.ponto

Falsa liberdade

Posted on: 11 Outubro 2008

Sim, era livre.

Tão livre.

Mas de que isso me servia,

Se no meio de todos estava no meio de ninguém?

Se tudo em volta,

Era um simples nada?

Apenas minha alma me acompanhava,

Presa,

Acorrentada a mim,

Em mim.

Mas, ai!

Quem me dera

Algum dia conhecer a prisão dela,

Que além das suas masmorras

Conseguia ver mais sorrisos,

Do que a minha liberdade,

Que só suposta era.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: